Tuesday, 30 November 2010

Competition «Interventions in the City», Duque do Cadaval Square, Lisbon, Portugal . 2007

Competition promoted by the Lisbon's International Architecture Triennale 2007

Personal Project *  -  1st Prize  (published, exhibited on site and presented in conference)



















Localização: Lisboa, Portugal   /   Projecto: 2007

Enquadramento / Objectivos e Tema do Concurso

O Concurso Público de Ideias Intervenções na Cidade teve como objectivo incentivar um debate alargado sobre espaços urbanos de Lisboa com potencialidade de serem requalificados em benefício de um uso público ou de carácter colectivo e incentivou arquitectos e cidadãos a apresentar propostas para a cidade, contribuindo, deste modo, para uma reflexão participativa no âmbito do seu ordenamento. Sendo este um concurso de ideias, apesar de não ter havido qualquer compromisso relativo à concretização das propostas apresentadas, propôs-se realizar in-situ uma exposição das mesmas, enfatizando o diálogo entre arquitectos, habitantes, poder autárquico e investidores privados e uma posterior aprentação publica. Este concurso teve como tema os Vazios Urbanos – tema geral da Trienal de Arquitectura de Lisboa 2007. Neste contexto, entendeu-se como Vazios Urbanos, espaços a preencher ou a conquistar procurando um reflexão dualista entre construir ou destruir construindo, espaços transaccionais que, no interior da cidade, aguardam pacientemente por uma requalificação, espaços que estejam desprezados, espaços que potenciem a deriva, a descoberta, a construção de momentos capazes de alterar a rotina do quotidiano, espaços cheios, construídos, vazios de alma e sentido, expectantes por intervenção.


















Proposta Largo Duque do Cadaval, um Espaço Vazio de Referência

A proposta visa se enquadrar no Plano de Reabilitação da Baixa Pombalina, enquanto contributo para a discussão pública em torno do mesmo, em particular nos motivos pelos quais este espaço, com caracteristicas unicas na cidade, não se encontra incluido em qualquer das suas respectivas Unidades Operativas de Reabilitação (UOR)... (?)
O Largo do Duque do Cadaval, ainda que situado no coração da Baixa (na confluência de 6 importantes praças, cada uma delas com o seu edifício ou monumento referência há muito que caiu no “vazio do esquecimento”... É um espaço de transição, de passagem, desprezado, não referênciado, frequentado essencialmente por turistas que utilizam a Calçada do Duque nas suas deslocações entre o Bairro Alto e o Rossio... Praticamente niguém o conhece ou se lembra que o mesmo existe... No entanto, enquanto “espaço de opurtunidade” para o desenvolvimento de uma proposta de intervenção na cidade, o seu potêncial é enorme: Localização preveligiada no contexto da cidade, vistas unicas para o Castelo e Rossio, existência no local da Estação de Comboios do Rossio, proximidade a 2 estações de metro... A solução, contemplada nesta proposta, passa então pela colocação nesta praça de um equipamento que se afirme tanto no contexto local da Baixa como da cidade, que seja motivo de paragem, de deslocação propositada, que atraia pessoas a este espaço e que utilize o potêncial das vistas unicas sobre a cidade como “isco”... No fundo, o que este espaço necessita é de um edifício marcante que preencha no sentido metafórico este espaço Vazio de Referência...



















Neste sentido, como sujestão, o que se propôs em termos conceptuais foi um Edificio Praça, um edificio cuja cobertura seria visitavel e se transformaria numa praça com um anfiteatro ao ar livre, possibilitando, além da extenção do espaço publico do largo onde se insere até uma cota mais elevada, por forma a se tirar partido do fenomenal sistema de vistas, a realização de todo o tipo de eventos no local, imprimindo uma nova dinâmica vivêncial a este pedaço de cidade esquecido...

























Comentário do Juri do Concurso

«... o poder da arquitectura como regenerador de referências, mesmo em território ferido pelas contingências do abandono funcional. A proposta é um curioso exercício sobre as possibilidades da arquitectura como suporte ao inesperado, motivo de regeneração dos sentidos e das vivências do tecido fino que constrói a cidade.»

* Projecto em parceria com o Arquitecto Pedro Alexandre Pereira

Competition Europan 7, Montijo, Portugal . 2003

Personal Project *

























Localização: Montijo, Portugal   /   Projecto: 2003

Proposta All Arround the Clock with a Cherry on Top

Tendo como pano de fundo o tema lançado a concurso da “Intensidade Urbana e Diversidade Residencial”, a proposta em termos conceptuais centrou-se na ideia abstracta de como lidar com o aspecto “tempo vs espaço” por forma a se intervir neste pedaço de cidade, entendido como algo mutável, complexo, com intervenientes e necessidades  diversas, e que deve ser vivido 24 horas sobre 24 horas O objectivo: promover ou “forçar a interacção entre as pessoas e entre estas e o sitio, “all arround the clock”... Neste sentido, a intervenção passou pela proposta de construção de 3 edifícios multifuncionais que misturam um conjunto de actividades e usos complementares no tempo, com características diferenciadas mas com 2 aspectos em comum: a utilização de uma estrutura modular tridimensional (celular) que garante a unidade, mas que manipulada organicamente permite que o processo de criação de cidade se desenrole de uma forma faseada, de acordo com as necessidades, por adição ou subtracção, e o uso intensivo das coberturas, tirando partido das condições do local e da relação com o Rio Tejo. Estas 3 “mega-estruturas”, entendidas como meros exemplos do que poderia surgir deste sistema de gestão de cidade, têm a particularidade de possuírem equipamentos desportivos e “pontos de encontro” nas respectivas coberturas que os tornam identificáveis e diferenciaveis... o “cherry on top”...


























Edificio Multifuncional C

De acordo com programa de concurso este edifício destina-se a uma camada da população jovem e prevê uma mistura e complementaridade de usos total, que inclui habitação, estacionamento, lojas, escritórios, equipamentos desportivos e espaços verdes. Independentemente das horas do dia ou dos dias da semana pretende-se que o “espaço-edifício” esteja sempre, enquanto organismo “vivo”, a ser intensamente utilizado por toda a população, valorizando a sua relação de proximidade com o rio e a utilização de todos os espaços de cobertura para usos variados. Tendo como objectivo o “estabelecimento de relações de grupo”, o edifício foi então esculpido modularmente de forma a configurar no seu interior a vários níveis 5 espaços (A, B, C, D, E) e/ou paisagens interiores que criam relações endógenas e exógenas com a envolvente, variando desde do 100% publico (C e E) ao 100% privado (A, B e D) e 3 “pontos de encontro” identificáveis (1, 2 e 3) um jardim / esplanada no 1º nível, um campo de basket no 2º e um jogo de xadrez marcado no pavimento do 3º. Previu-se igualmente uma construção faseada por demolição hipotética no futuro da construção existente no lado norte. 
       













Tipologias

As tipologias propostas, formadas por T1 e T2 para jovens (de acordo com o programa de concurso), prevêem a definição, consoante as pretensões e necessidades dos futuros habitantes, com “backgrounds” sociais, culturais e familiares distintos, de um layout interno por colocação livre sobre planta aberta de 3 módulos de equipamento de habitação pré-fabricados; 1 modulo de casa de banho, 1 de cozinha e 1 de arrumos. Pela forma como que se conjugam entre si, 3 espaços distintos são definidos, sala, quarto(s) e cozinha, dispensando virtualmente o uso de paramentos fixos. Esta relação de espaço vazio / módulos possibilita virtualmente infinitas soluções de layout interno,  flexibilização da modulação do espaço, adaptabilidade do mesmo na sua relação com o tempo, fluidez e eliminação de circulações internas (corredores). Todos os apartamentos, que variam entre tipologias de um só piso, duplexs e triplexs, têm sempre espaços exteriores agregados por aproveitamento das coberturas, 100% privados ou comuns, incentivando as relações de vizinhança e permitindo o contacto directo com rio.

* Projecto em parceria com os Arquitectos Daniel Valente, Miguel Gaspar e João Carrasco

Monday, 29 November 2010

2 Twin-Houses in Alfragide, Portugal . 2002

Personal Project

Localização: Alfragide, Portugal   /   Projecto: 2002

Previsto para um terreno com um declive acentuado, localizado um bairro de moradias unifamiliares da periferia de Lisboa, esta proposta desenvolveu-se por contraposição a um projecto anterior (da autoria de outro arquitecto), previsto para o mesmo lote e que apresentava um serie de aspectos negativos, nomeadamente o facto da moradia geminada norte prevista não ter exposição solar vinda de Sul, a preferencial. Nestas circunstâncias, a “nova proposta” teve como ponto de partida o pressuposto inverso, isto é, a pretensão de se conseguir obter duas moradias geminadas em que ambas tivessem uma exposição solar franca, orientada a Sul, num terreno em que o arruamento e a hierarquização de fachadas pressupunha uma orientação inversa Este-Oeste. Por conseguinte, o projecto evoluiu no sentido de se criarem “vazios” entre as duas habitações, que posteriormente tomaram a forma de pátios e terraços, em torno do quais ambas as habitações se articulavam e que permitiam entrada de luz nos vários pisos. Interiormente privilegiou-se uma circulação fluida e a comunicação visual entre os vários pisos, nomeadamente entre a sala e o escritório por intermédio do uso de uma mezanine. O acesso à garagem e à entrada, que se processa ao nivel do piso intermédio, é directo enquanto no lado oposto do terreno, mais intimista, colocaram-se as piscinas... Infelizmente, este projecto nunca a «ir para a frente» pois a dada altura o cliente, apesar de ter ficado agradado com a solução, mudou de ideias e resolveu vender o terreno a terceiros, sem nunca construir nada...

Fashion Exhibition in Madrid, Spain . 2000

Personal Project *



Localização: Madrid, Espanha   /   Projecto: 2000

Integrado numa intensa campanha institucional impulsionada pelo ICEP em Madrid, que visava promover a imagem cultural, empresarial e tecnológica de Portugal, esta exposição de moda bastante ecléctica em termos de conteúdo (pois expunha-se desde de jóias a bordados, vestuário, trajes populares, design, etc...)  teve lugar num espaço encerrado, uma antiga loja localizada dentro de um centro comercial do centro de Madrid. Dado o facto de este espaço ser bastante exíguo, caracterizado por possuir um pé direito baixo e uma só possibilidade de ingresso, o esquema desta exposição baseou-se numa circulação em “U” impositiva no qual o visitante era induzido a percorrer sequencialmente todos os 7 núcleos temáticos que a compunham, por intermédio da colocação da maior parte dos suportes expositivos no centro do mesmo. Cada núcleo foi tratado e projectado de acordo com o respectivo tema, o que se reflectiu no uso de diferentes cores e materiais nas diferentes superfícies, constituídas na sua maioria de painéis de MDF pintado, suportados por uma estrutura de madeira, vidro despolido ou fibra de coco (usada no pavimento e na superfície curva do núcleo do traje popular). Foram projectados também vários suportes expositivos soltos, de entre os quais se destaca os módulos de exposição dos designers de moda que se implantavam livremente no respectivo núcleo, revestidos a policarbonato alvelolar e o balcão da recepção, ambos iluminados interiormente por luzes fluorescentes brancas.

* Projecto em parceria com os Arquitectos Miguel Arruda e Daniel Valente

Sunday, 21 November 2010

Competition for the Partial Refurbishment of the Macau International Airport (China) . 2010

Project done for AETEC-Mo Arquitectura  -  1st Prize




















Localização: Macau, China   /   Projecto: 2009 - 2010

Segundo o programa inicial de concurso as propostas a apresentar deveriam se concentrar na remodelação de apenas  alguns espaços do aeroporto, tendo em conta dois objectivos principais que deveriam unificar toda a intervenção: o «Greening» do aeroporto (numa prespectiva ecológica e de sustentabilidade) e o reforço da identidade histórica e cultural Macau, por exposição neste equipamento do respectivo e mais relevante património arquitéctonico (declarado «World Eritage» pela Unesco em 2005). Neste sentido, a nossa proposta assentou no essencial em 2 vertentes: o revestimento de todos os pilares em betão existentes por «paredes vegetais vivas», por forma a se minimizar o impacto da presença destes numerosos, esmagadores e sobredimensionados elementos estruturais, que marcam pela negativa todo o respectivo interior, e a sujestão de um «Cultural Walk», um percurso situado no «lado ar» e que atravessa de um extremo ao outro as várias zonas de espera, situadas junto às portas de embarque, marcado por um conjunto de elementos em forma de «boomerang» e que integram em si mesmos bancos e floreiras. Este percurso, revestido a madeira (tal como os «boomerangs»), de forma a quebrar a frieza da actual excessiva profusão de materiais como aço e aluminio, é pontualmente marcado por esculturas (da autoria de artistas locais), espaços de exposições temporárias e pequenos cafés-esplanada. Junto à fachada, ao longo deste precurso, uma tela mircroperfurada apresenta impressas imagens do património de Macau, dispostas por ordem cronológica... Actualmente, devido a contingências orcamentais e de ordem vária, este projecto tem vindo a ser substancialmente alterado e adulterado...

Japanese Restaurant in the Taipa Island, Macau (China) . 2010

Project done for AETEC-Mo Arquitectura














Localização: Macau, China   /   Projecto: 2009 - 2010

Pensado para um cliente Japonês, a abordagem a este projecto, previsto para um espaço extremamente exiguo (muito estreito e longo) mas de pé direito alto, passou por duas ideias base: o aproveitamento ao maximo da respectiva espacialidade, por introdução num segundo nivel de uma mezzanine, um «Kok Chai», em chinês, (elemento arquitéctonico caracteristico das tradicionais lojas chinesas de Macau), por forma a se aumentar a área do restaurante e a incorporação no projecto de elementos, devidamente reintrepertados e adaptados a uma linguagem contemporânea, da arquitectura tradicional japonesa, caracterizada pela sua extrema simplicidade e atenção ao detalhe. Este ultimo aspecto reflectiu-se na escolha de materiais naturais como sejam a madeira, a pedra e cores suaves «terra», bem como na colocação de um pequeno «Jardim Zen» na cobertura do volume da casa de banho.

Exhibition Stand of the «ACIML» for the «Dynamic Macau 2010 Fair» in Beijing, China . 2009

Project done for AETEC-Mo Arquitectura
















Localização: Pequim, China   /   Projecto: 2009

O conceito arquitéctonico deste stand, representativo da Comunidade dos Paises de Lingua Portuguesa nesta feira de caracter eminentemente empresarial, passou pelo estudo de uma estrutura de facil assemblagem e que ao mesmo tempo servisse como fachada e revestimento do próprio pavilhão que, segundo o programa incial deveria servir de contentor a 8 espaços ocupados por cada um dos paises pertencentes a esta comunidade, um balcão de recepção comum e uma área lounge. O resultado a que se chegou foi uma pavilhão formado por uma estrutura entre-cruzada de barrotes de madeira colocados no pavimento, paredes e tecto (que serviu de suporte à área lounge localizada num segundo nivel), valorizado pela imagem abstracta e «força» da sua inusitada simplicidade construtiva.

Friday, 19 November 2010

Competition for an Elderly Care Home in Madeira, Portugal . 2008

Project done for Arqwork

 
Localização: Ilha da Madeira, Portugal   /   Projecto: 2008

 1 . Conceito Abstracto (objectivos): «Lar Doce Lar» é um conceito abstracto com pretensão de alterar a imagem padronizada de um Lar de Idosos enquanto espaço estanque, taciturno e impessoal, reduzido a mero “depósito” de pessoas idosas, muitas vezes encaradas como indivíduos inválidos, infelizes, inactivos e esquecidos pela sociedade. Propõe-se como objectivo inverter esta lógica, propondo um edifício que, pelas suas características flexíveis, espaciais e funcionais, se desenvolve em torno de diversas áreas exteriores e em que se evitam ao máximo espaços fechados e longos corredores “hospitalares”, promovendo o salutar convívio informal entre os idosos residentes, não residentes e a comunidade local em geral. Adicionalmente, potenciam-se actividades de carácter sócio-cultural e tira-se partido das características únicas que o local nos oferece, nomeadamente a relação quase imperativa com a paisagem envolvente. Idealmente os utilizadores apropriar-se-ão deste edifício, sentir-se-ão na sua própria casa e identificarão este Lar como o seu “Lar Doce Lar”.

2 . Conceito Arquitéctonico (proposta):

A . Terreno Existente . Poligono irregular de terreno, com uma topografia ascendente algo acentuada no sentido sul-norte, coberto por vinhas que, na medida do possivel, se pretende manter e valorizar, rematado no seu topo norte por uma escarpa com vista sobre o mar, situada a 277 m de altitude.
B . Criação de Plataforma Verde . Criação de uma “Plataforma Verde” de nivel a partir da cota 272, que subvidide o terreno em 2 áreas distintas, destacada dos seus limites, ambas cobertas de materia vegetal: área de vinhas existentes no topo norte, área ajardinada no topo sul (que serve de zona de intreposição entre o arruamento previsto e o Lar).
C . Subtração de um Pátio Central . Subtração virtual de um pátio poligonal, situado em piso terreo, em torno do qual se hieraquizam as áreas programáticas da valência de “Centro de Dia” partilhadas com idosos não residentes) e com uma fachada perimetral em vidro “aberta” tanto à paisagem envolvente  como à comunidade.
D . Sobreposição de Volume Quartos . Colocação virtual sobre esta “Plataforma verde”, num 2º nivel, de um volume mais “fechado”, formado por 3 corpos, adaptado planimetrica e altimetricamente à topografia existente, por forma a conter a área dos quartos, todos com acesso a uma área ajardinada exterior situada sobre uma cobertura ou sobre o terreno.

Thursday, 18 November 2010

Singular House «Casa Soady», Foz do Arelho, Portugal . 2008 *

* In partnership with the office Feldman Architecture, San Francisco / USA http://www.feldmanarchitecture.com/

Project done for Arqwork


Localização: Foz do Arelho, Portugal   /   Projecto: 2008

Designada pelo atelier americano com o qual trabalhamos em parceira (eles responsáveis pelo Concept Design e nós pelos projectos de licenciamento, execução e posterior acompanhamento de obra) por Casa Onda, esta habitação localiza-se numa área montanhosa com vista para o mar e destinou-se a uma família britânica que, na altura, se tinha recentemente mudado para Portugal, vindos de Barcelona. Esta designação deveu-se tanto pelo facto de a sua principal característica serem as múltiplas esculturais e curvas coberturas em betão armado, desenhadas para captar luz natural adicional, como pelo facto de se localizar junto a um dos mais importantes surf spots da Europa.
A casa foi divida numa serie de plataformas e volumes que se cruzam  e interceptam, e que se adaptam ao terreno de topografia acentuada, formando uma serie de pátios e entradas de luz natural. Estas plataformas subdividem a casa em 3 alas: espaços comuns, espaços dormitório e uma flexível ala, situada junto à piscina, que servirá tanto como estúdio ou escritório como quarto de hóspedes. Com preocupações ecológicas e de sustentabilidade claras (que se reflectem, entre outros, no uso de coberturas ajardinadas, painéis solares e por um sistemas de captação de águas pluviais) nesta casa contrastam e convivem uma serie de materiais, nomeadamente: vidro, aço, betão armado, painéis e ripados de madeira, pedra natural e aço corten.

Renovation of Secondary School in Ponte de Sôr, Portugal . 2008

Project done for Arqwork

Localização: Ponte de Sôr, Portugal   /   Projecto: 2008

Indo de encontro à pretensão da Parque Escolar  (o cliente) o conceito para a remodelação desta escola consistiu na criação de uma Learning Street, um espaço coberto projectado de raiz que unia os 8 pavilhões existentes, separados entre si (o que fazia com que as circulações de alunos entre estes se processassem a céu aberto, expostos às adversidades do clima). Este espaço, transformado numa área central de congregação e encontro, concentra os serviços de gestão da escola, a biblioteca e a zona da cacifos. Aproveitando os espaços intersticiais entre os pavilhões existentes, transformados em zonas ajardinadas, várias caixas de vidro de formas não padronizadas interceptam virtualmente esta cobertura, proporcionando zonas de entradas de luz natural, o vislumbre do céu e zonas de estadia equipadas com bancos.

Language School «Learning Gate», Mafra, Portugal . 2008

Project done for Arqwork

Localização: Mafra, Portugal   /   Projecto: 2008

Prevista para uma loja de rua, o programa desta escola de línguas pressupunha a inclusão de uma área de salas de aula e serviços administrativos e um bar que serviria, tanto de zona de convivo entre alunos, como de estabelecimento comercial aberto a qualquer transeunte, numa perspectiva de ambivalência e complementaridade funcional. Tendo como ponto de partida o nome da própria escola (Learning Gate), este bar, que segundo a pretensão do cliente deveria funcionar como a «montra» da mesma, foi projectado de forma a se assemelhar a um pórtico, formado por uma serie de lâminas de madeira sucessivas, dispostas a cutelo e que revestem tanto o tecto como as paredes, servindo igualmente de suporte para um banco corrido que marca a imagem geral, pretensamente abstracta e minimal.

Wednesday, 17 November 2010

Competition for 3 Tourist Resort Plots in Évora, Portugal . 2008

Project done for Atelier Entreplanos

Localização: Évora, Portugal   /   Projecto: 2008

Previsto para área rural do concelho de Évora e equadrado num Masterplan da autoria do atelier Promontório Arquitectos, o projecto que aqui se apresenta é apenas uma das 3 propostas submetidas a concurso para 3 lotes diferentes tipo. Localizada na área central do empreendimento, esta proposta presupunha o desenho de uma área habitacional em torno de um quarteirão fechado, com um caracter vivencial iminentemente urbano. Assim sendo e tendo como referência algumas caracteristicas da arquitectura trandicional do sul do pais (adaptadas a um linguagem arquitéctonica contemporânea), nomeadamente as fachadas caedas de branco e a relação entre «cheios e vazios», a ideia consistiu no desenho de um quarteirão formalmente orgânico, cujos lotes variam entre de 1 e 2 pisos, por forma a abrir as vistas tanto para a paisagem envolvente com para o pátio interior (o «meeting point») e obter-se o maior numero possivel de tipologias habitacionais diferenciadas. Estas, por sua vez, variam entre o T1 (duplex e convencional, com ou sem pátio) e o T3. As fachadas, unificadas pelo continuo matérico, apresentam-se aleatóriamente (na aparência) perfuradas por vãos de diferentes dimensões, assemelhado-se a um «Southern European Suisse Cheese», em abstracto, o conceito que pautou o respectivo desenho.

Urban Design Competion for the Expo / Pair Park of Alcácer do Sal, Portugal . 2008

Project done for Atelier Entreplanos  -  2nd Prize














Localização: Alcácer do Sal, Portugal   /   Projecto: 2008

«Xadrez Urbano» foi o conceito abstracto que pautou esta proposta, submetida a concurso, para o «Projecto de Requalificação do Parque de Feiras / Exposições e Área Envolvente de Alcácer do Sal» e que se baseou numa estratégia de intervencão regrada, sustentada e faseada no tempo, subdividida em 3 momentos de acção:
A . Aplicação de uma malha ortogonal de 5 x 15 m sobre toda a área, ordenadora da intervenção geral, tendo como referência a ”pré-existência” central da Praça de Touros (simbolizada pela “peça do Rei”), a qual, interceptada apenas pelo edificado existente, visa estabelecer uma regra de actuação.
B . Implantação e movimentação de “peças modulares” que compõem o espaço urbano sobre este “tabuleiro virtual”, em que tanto espaço edificado (simbolizado pelas peças de pretas) como espaço público (simbolizado pelas peças brancas) se submetem a esta regra pré-estabelecida
C . Obtenção do layout pretendido (em particular no recinto da feira), caracterizado pela sua flexibilidade, mutabilidade, modularidade, polivalência e capacidade de movimentação, em que todos os agentes intervenientes no processo de gerar espaço público se submetem às regras deste jogo de “Xadrez Urbano”.

Primary and Secondary School in Arrifes, Azores, Portugal . 2008

Project done for Atelier Entreplanos


Localização: Ilha de S. Miguel (Açores), Portugal   /   Projecto: 2008

O conceito para esta escola, localizada numa área costeira, assentou na pretensão de se obter um edificio caracterizado pela sua extrema simplicidade conceptual, de implantação quadrangular, desenvolvido em torno de um pátio (elemento centralizador de todas as actividades) e que interagisse pontualmente com a paisagem por enquadramento literal desta. Neste sentido, 3 “recreios cobertos”, situados a varios niveis e orientados em direcções opostas, destacam-se por “subtracção”, do volume abstracto, revestido por uma “pele” continua formada por um ripado de madeira.

Competition for Primary and Secondary School in Lajes do Pico, Azores, Portugal . 2008

Project done for Atelier Entreplanos  -  2nd Prize





Localização: Ilha do Pico (Açores), Portugal   /   Projecto: 2008

Prevista para um terreno “virgem”, situado junto à costa, formado por socalcos em pedra cobertos por vegetação espontânea e com o imponente cume do vulcão do “Pico” como pano de fundo, o conceito para esta escola prendeu-se no essencial com a pretensão de reduzir ao maximo o impacto da construção na paisagem, por mimetização. Neste sentido, procedeu-se à sobreposição do programa da escola no sentido ascendente - do pré-escolar (à cota mais baixa) até ao secundário (à cota mais alta), adaptando-o à topografia existente, resultando numa escola desenvolvida em socalcos, com coberturas verdes utilizadas como recreio, donde apenas sobresaem as frentes de vidro das salas de aula, todas com vista para o mar.









A  . Terreno existente formado por socalcos cobertos por vegetação espontânea, imagem que se pretente manter.
B . Sobreposição do programa da escola no sentido ascendente - do pré-escolar (à cota mais baixa) até ao secundário (à cota mais alta).
C . Adaptação mimética à topografia existente, resultando numa escola desenvolvida em socalcos, com coberturas verdes utilizadas como recreio, de onde apenas sobressaem as frentes de vidro das salas.

Primary and Secondary School in Calheta, Azores, Portugal . 2008

Project done for Atelier Entreplanos
 













Localização: Ilha de S. Jorge (Açores), Portugal   /   Projecto: 2008

Localizada numa zona com forte declive com vista para o mar, esta escola, dotada de uma área bruta enorme (devido à concentração na mesma de vários niveis de ensino), articula-se numa serie de plataformas por forma a se reduzir ao maximo o impacto da respectiva construção no terreno, sobressaindo deste apenas os blocos das salas de aula e do ginásio. As restantes áreas funcionais, nomedamente o refeitório, a piscina e os serviços administractivos, localizaram-se sob o recreio, uma plataforma que se pretende constituir como um promontório de disfrute da paisagem. Quanto às fachadas, a ideia consistiu em se produzir uma imagem minimal, unitária e de uniformidade, por repetição compositiva e matérica, pontualmente interrompida por elementos ou vãos de grandes dimensões que marcam determinados espaços interiores e enquadram a vista.

Tuesday, 16 November 2010

Primary and Secondary School in Velas, Azores, Portugal . 2008

Project done for Atelier Entreplanos


Localização: Ilha de S. Jorge (Açores), Portugal   /   Projecto: 2008

Devido à sua implantação em forma de «Z», esta escola configura 2 zonas exteriores de recreio distintas: uma, localizada na na zona mais exposta do terreno, confinante com o arruamento adjacente, destina-se aos alunos mais velhos e campos de jogos e outra, localizada numa zona posterior mais abrigada, aos alunos mais novos. Divida em 3 blocos funcionais conectados entre si (serviços administrativos, salas de aula e ginásio) a ideia em termos de layout interior consistiu na criação no bloco principal de um «jardim de inverno» e/ ou pátio, uma paisagem interior que ambiciona funcionar como descompressor visual dos alunos e quebra à monotonia dos tradicionais corredores escolares ao longo dos quais se alinham baterias de salas de aula.

Monday, 15 November 2010

Competition «Audi West London», London, England . 2007

Project done for Atelier Central Arquitectos  -  1st Prize






















Localização: Londres, Inglaterra    /   Projecto: 2007    /   Construção: 2008

Previsto para um edificio (na altura) em construção, projectado pelo atelier Wilkinson Eyre Architects, o programa de concurso apontava para uma intervenção sobre os interiores dos 2 ultimos pisos, destinados a uma area “VIP” composta por espaços de conferência, reunião, lounge e exposição. Inspirado na imagem da Audi, o conceito, valorizado pela sua simplicidade e pragmatismo, consistiu na proposta de implantação de 3 “boxes em vidro”, contentores destas funções e da criação de mezzanines circulares aleatórias por entre as vigas de aço, já construidas, relacionando fisica e visualmente os 2 niveis...


















Mais informação sobre este projecto pode ser vista no site de FG+SG - Fotografia de Arquitectura: www.ultimasreportagens.com/ultimas.php (reportagem #396)

Competition for Kindergarten and Primary School in Oeiras, Portugal . 2007

Project done for Atelier Central Arquitectos  



Localização: Porto Salvo (Oeiras), Portugal   /   Projecto: 2007

Prevista para um terreno isolado, sem qualquer tipo de referências urbanas, o conceito deste concurso passou precisamente por transformar esta escola num objecto “autoreferênciado” que servisse de modelo para a futura urbanização da área. Tendo como ponto de partida a opção por um volume compacto em betão armado, de caracter téctonico, definidor da identidade da escola e do lugar e por um modelo de “escola-pátio”, o processo de formalização reflectiu, por “subtracção escultórica”, a incorporação das varias mais valências funcionais, nomeadamente a utilização da respectiva cobertura.

Office in Avenidas Novas, Lisbon, Portugal . 2007

Project done for Atelier Central Arquitectos  

Localização: Lisboa, Portugal   /   Projecto: 2007

Pretendia o cliente transformar esta antiga pequena oficina, num espaço que tanto se poderia destinar a uma loja como a um escritório ou atelier... Aproveitando-se esta “indefinição funcional” procurou-se projectar um espaço abstracto e minimalista, tirando partido do facto de se desenvolver em dois pisos e possibilitar a construção de uma mezzanine. O conceito consistiu no desenho de uma laje ligeira formada por uma serie de laminas de aço dispostas a cutelo, sobre as quais assenta directamente um pavimento de madeira. O mesmo pormenor, verticalizado, remata e destaca a parede de topo.